Doença do carrapato( hemoparasitose)

Padrão

carrapato vermelho do cão

 

 

 

Eu morei por seis anos em Ribeirão Preto. Pra mim, lá era o reino central dos carrapatos. Impressionante como lá os cães pegavam esses bichos e assim, a incidência da doença ,que pode ser transmitida por eles era bem alta.

Quando me mudei pra São Paulo, notei que até então, a incidência das hemoparasitoses era bem baixa. Porém, venho notado, principalmente com o aumento da temperatura, que a realidade tem mudado. Animais que antes sofriam apenas com pulgas, agora sofrem com os tais carrapatos e assim, aparecem as doenças.

A erlichiose e a babesiose são transmitidas através da picada do carrapato Rhipicephalus sanguineus, e as duas doenças podem aparecer tanto sozinhas, como juntas,agravando ainda mais o quadro.

O mais perigoso nessa doença é que muitos animais apresentam a forma subclínica, demonstrando apenas sintomas leves como perda de apetite um dia , mas voltando a comer no outro, ou mesmo apatia repentina, que logo desaparece. Sendo assim, muitos proprietários deixam passar despercebida a doença e quando o animal começa a apresentar os sintomas significativos como febre alta, inapetência, dores nas articulações, vômitos e diarréias, a doença já está num estágio mais avançado.

Como os sintomas não são específicos, a doença é diagnosticada por exames de sangue.

Muitos proprietários ficam assustados quando dou o diagnóstico, achando que a doença não tem cura, mas ela tem sim! O tratamento feito com antibióticos é um pouco longo e ainda existem animais que desenvolvem a forma crônica da doença, extendendo ainda mais os dias de tratamento, mas se for seguido conforme o veterinário prescreveu, os animais apresentam melhora em pouco tempo. Alguns mais debilitados e com um quadro mais severo, irão necessitar de transfusão, já que a doença causa anemia. Esses casos requerem mais cuidados.

O controle do carrapato, por isso, é importantíssimo para que  se evite a contaminação ou mesmo a recontaminação.

Fique sempre atento e ao menor sinal de apatia do seu animal, mesmo que apenas por alguns dias, leve ao médico veterinário, porque deixar a doença progredir , pode realmente levar o animal ao óbito.

Mais dúvidas, entre em contato pela fan page Isa Casline Veterinária

 

Alimentos que podem fazer mal ao seu peludo!

Padrão

Por sugestão de uma amiga minha, que tinha algumas dúvidas sobre o assunto, resolvi escrever esse post, já que também,muitos dos meus clientes não conseguem resistir aos apelos dos amigos de quatro patas e estão sempre dando algo da nossa mesa para eles beliscarem, sem saber que podem estar causando muito mal ao animal.

Cachorro-e-chocolate71

Chocolate: Eu sei é ótimo, PRA GENTE! MAS nem pense em oferecer ao seu cão ou gato, porque o chocolate, principalmente o escuro, contém teobromina, que está presente no cacau e é uma substância parecida com a cafeína, podendo causar sintomas como vômitos, taquicardia, aumento da pressão arterial, crises alérgicas e convulsões. Dependendo ainda do porte do seu animal e da quantidade ingerida( quanto mais pior) pode levar a um quadro de coma e morte. Além do que é sabido que dar doces para o animal pode levar a obesidade e diabetes.

Uva: Nem sempre todas as frutas fazem bem ao seu animal e a uva é uma delas. Pode causar insuficiência renal precoce.

Abacate: Extremamente perigoso para os nossos amigos! A substância persin é considerada altamente tóxica.

Alho e cebola: Podem levar à anemia, já que causam a destruição das células vermelhas do sangue. Causam ainda sintomas de intoxicação como vômitos, falta de ar e fraqueza.

Ossos: Sei que parece bacana dar ossos ao seu animal ou a outros animais, mas de forma alguma é legal. Ossos de galinha, principalmente, quebram formando pontas, que podem perfurar estômago e intestino dos bichinhos. Por uma infeliz experiência, eu mesma soube disso aos oito anos de idade , quando meu primeiro cachorrinho morreu decorrente de uma hemorragia por uma perfuração do estômago por um osso de galinha.

Carambola: Até outro dia eu mesma não sabia, mas a cachorrinha de uma amiga minha acabou se intoxicando por ter comido carambola e veio à óbito e se descobriu que uma substância presente na fruta, a caramboxina, pode levar a lesões renais  muito sérias e em pacientes já com problema renal,levar à morte. Isso relatado também em humanos.

Outros alimentos perigosos incluem a macadâmia, bebidas alcoólicas e com cafeína.

Sei que muita gente sempre fala, ” ah, mas sempre dei e nunca aconteceu nada”; acontece que os sintomas variam muito pela quantidade do alimento ingerido e a sensibilidade ao animal, então é sempre melhor prevenir né.

Se por acaso acontecer do seu amigo peludo ingerir algum desses alimentos, procure sempre o médico veterinário!

Qualquer dúvida , entre em contato comigo pela fan page Isa Casline Veterinária

Bicho Geográfico?! Oi??

Padrão

fotos larva migrans

6e8c3def13a040599d6ce123bbb09f65

 

 

Estava conversando com uma amiga, que como muita gente no período de festas( assim como eu) ,foi para a praia descansar e se divertir.

Ela me disse então que achava que tinha tomado uma picada no pé, mas que estava dolorida demais e inchada e quando foi ao médico, descobriu que na verdade era o tal bicho geográfico.

Assim, resolvi escrever esse post , pra alertar as pessoas que viajam com ou sem seus cães e gatos para a praia,sobre esse bichinho meio chato.

Como que a gente pega isso??

O bicho geográfico, conhecido cientificamente como Larva Migrans Cutânea, pode atacar cães, gatos e sendo uma zoonose , ataca o homem. Nos animais domésticos , a larva irá parasitar o intestino, sendo assim ela estará presente nas fezes destes; então se você andar descalço num gramado e entrar em contato com essas fezes contaminadas , a larva penetrará a sua pele. Muito comum acontecer na praia, pois os animais deixam suas fezes na areia e aí as pessoas entram em contato com essa areia contaminada pelas fezes. E se o animal entrar em contato com essas fezes também será parasitado.

O primeiro sintoma no ser humano é a coceira, pois a larva vai se movimentando ali, e caminhando pela pele, causando lesões . Ela penetra em qualquer parte do corpo, mas o pé é o mais comum pelo contato direto com  a areia em questão.

Eu também gosto de levar minhas cachorras nas viagens à praia, mas caminho com elas pouco na praia, e claro,indico sempre recolher as fezes do seu animal quando estiver passeando com eles, por questão de higiene e educação. E aqui quero ressaltar também a importância da vermifugação dos animais, para eliminar esse tipo de verme.

Nos humanos o tratamento adequado será prescrito pelo médico , incluindo pomadas e vermífugos de uso humano.

Qualquer dúvida , só entrar em contato comigo pelo blog ou pela fan page Isa Casline Veterinaria

Boa praia!!

Feliz 2015! Para você e seu peludo!!

Padrão

Terminei 2014 falando sobre cuidados no transporte de pets e também sobre hospedagens para essa época de festas.

Acredito que é sempre bom começar o ano com notícias boas e aqui passo pra vocês o feed back positivo que tive de uma amiga , que com as recomendações sobre viagens, conseguiu viajar e desembarcar feliz no seu destino com suas duas mocinhas peludas.

A Cissa e a Calu, viajaram de avião, por 4 horas , dentro de malinhas de transporte adequadas, e no chão do assento junto com a Cinthia. Para isso, ela ligou antes na companhia aérea e se informou de tudo. Levou consigo dois atestados de saúde e as carterinhas de vacinação. A Cissa, que tem um pequeno problema cardiológico e era a principal preocupação, foi tranquila e tomou apenas umas gotinhas de medicação para enjôo, que a deixou um pouco sonolenta . A companhia não exigiu sedação dos animais.

Abaixo,fotos da viagem:

Cissa e Calu, nos preparativos da viagem, cada uma na sua malinha.

Cissa e Calu, nos preparativos da viagem, cada uma na sua malinha.

Embarcando as meninas!

Embarcando as meninas!

Embarcando com as meninas!

Embarcando com as meninas!

Já dentro do avião! Nos pés dos donos...

Já dentro do avião! Nos pés dos donos…

Finalmente, a chegada! Desembarcando no aeroporto de destino e todo mundo feliz!

Finalmente, a chegada! Desembarcando no aeroporto de destino e todo mundo feliz!

Qualquer dúvida sobre assuntos pet, pode entrar em contato através do blog ou pela fan page Isa Casline Veterinária