Sarna demodécica. O que é?

Padrão

 

 

Também conhecida como Demodicose ou pelos antigos como “sarna negra” é uma doença congênita de pele, ou seja, o cão nasce com ela, já que há uma hereditariedade ; se a mãe tem, os filhotes também terão. A doença é causada por um ácaro bem pequeno só visto com microscópio, e que em animais de imunidade mais baixa acaba por se multiplicar sem controle, causando a sarna.

Por isso quando se deseja comprar um filhote é sempre indicado visitar o canil para avaliar condições de higiene do local e ver a mãe dos filhotinhos e outros animais presentes para que você se certifique de que não ha maus tratos daqueles animais. Muitos canis SABEM que suas fêmeas tem a sarna, portanto teriam que ser retiradas da reprodução e castradas, mas simplesmente omitem isso dos compradores.

Os sintomas começam a aparecer cedo nos filhotes , como descamação, perda de pelo, crostas e muitas vezes coceira já que em muitos casos há infecção bacteriana secundária. Foi chamada de sarna negra porque não sendo tratada a pele fica com um aspecto mais escurecido, podendo ter outras doenças concomitantes. Antigamente eu mesma atendia casos da sarna em que o proprietário ouvia dizer que teria que sacrificar o animal. Não gente, isso nunca foi necessário. É uma doença estética que causa muito desconforto aO animal, claro, mas hoje em dia temos opções ótimas de tratamento e mesmo alguns anos atrás já tínhamos, então se vocês ouvirem do vizinho ou parente que um animal que tenha sarna negra deve ser eutanasiado, simplesmente não se importem. Procurem o veterinário ao menor sinal de problema na pele do seu animal.

O diagnóstico é feito com raspados de pele, sendo bem simples e o tratamento consiste em comprimidos que irão suprimir o ácaro, assim como banhos terapêuticos e suplementos para melhorar a imunidade. Ela pode sim voltar, em episódios mais brandos  ou mesmo nem voltar, mas o tratamento consegue eliminar todo o problema.

Mais dúvidas entre em contato comigo também pela fan page: Na casa do bicho – Isa Casline Veterinária.

Os animais tem pneumonia??

Padrão

 

O frio chegou com tudo e muita gente ainda tem dúvida se deve ou não aquecer o animal no inverno, se deve ter casinha, coberta e roupinhas. Sim, deve! A pneumonia ocorre tanto nos cães como nos gatos e se não diagnosticada e tratada pode sim levar à óbito. Sintomas como cansaço, secreção nasal, febre, respiração mais ofegante, apatia e falta de apetite podem ser um dos sintomas.

Muita gente acha que por ser bicho, pode sim passar a noite ao relento, sem uma proteção que está tudo bem. Mas não é assim. Algumas raças de cães que são mais peludas que as outras possuem sim uma proteção a mais, já os de pelo curto sentem mais frio ainda. Os gatos então procuram sempre um lugar quente pra dormir porque precisam estar bem aquecidos. Então, se seu cão dorme no quintal, que ele tenha uma casinha, com papelão ( ajuda a esquentar muito) e cobertas. E porque não improvisar uma roupinha com seu moletom velho para ele? Apesar da minha insistência em dizer que gatos nâo devem ter acesso a rua por inumeros perigos, e mesmo assim seu gato sair na rua, deixe um abrigo pra ele se proteger do lado de fora, quando voltar. Animais dentro de apartamentos e casas, também podem ter caminhas e cobertas, novamente falando da importancia de roupinhas para os de pelo curto.

Muita atenção também aos animais idosos que por terem o sistema imunológico mais frágil, ficam mais suscetíveis a doenças respiratórias. Pode começar apenas com um simples resfriado ,quando não cuidado, evoluir para uma pneumonia.

Sempre que perceber algo de errado com seu peludo, leve logo ao veterinário.

Mais dúvidas? Acesse a minha fan page Na casa do bicho – Isa Casline Veterinária

Coronavirose. O que é?

Padrão

 

A coronavirose é uma doença viral que ocorre em cães de qualquer idade, sendo que os filhotes geralmente são os mais acometidos. Embora os sintomas se pareçam muito com a parvovirose , ela é mais branda, e os animais se recuperam mais rapidamente, o que não ocorre com o parvovirus que muitas vezes leva o animal à óbito.

O coronavirus é transmitido através de contato com fezes infectadas ou mesmo outros animais que estejam doentes. Como o vírus se instala nas vilosidades intestinais, um dos principais sintomas é a diarreia aquosa, algumas vezes sanguinolenta( por isso não se pode achar que toda diarreia com sangue seja por parvovírus), cólicas abdominais, vômitos e apatia. O quadro pode se complicar se secundariamente o animal tiver infestação de parasitas intestinais ou alguma infecção bacteriana secundária. Alguns animais contraem o coronavírus e praticamente não manifestam sintomas intensos. As vezes uma inapetência e uma diarréia pastosa de um dia, e o animal se cura sem que tenha sido tratado. Se tratando de uma doença viral, o seu curso e sintomas dependem muito da imunidade do animal. A diarreia pode durar de 2 dias até uma semana.

 

O tratamento consiste basicamente em fazer hidratação com soro , por via geralmente intravenosa , já que ocorre a perda de líquidos e nutrientes através da diarreia e vômito. No soro podem ser acrescentados medicamentos para aumentar a imunidade, diminuir as náuseas. Devem ser usados analgésicos também para as dores abdominais e antibióticos para conter infecção secundária.
Na dúvida , se seu animal apresentar diarreia , não fique aguardando se ela irá passar ou não, leve ao veterinário.
Para maiores dúvidas, entre em contato através da página Na casa do Bicho- Isa Casline Veterinária 

Tapete gelado para cães

Padrão

 

 

Outro dia, estava de plantão e vi no pet da clínica esse tapete. Achei excelente, já que não o conhecia.

Achei bacana falar sobre ele por ser uma informação que pode fazer a diferença, sendo que há poucos dias, a cachorra da irmã do meu cliente, faleceu aos 5 anos de hipertermia, no apartamento de praia que eles estavam, onde não tinha ar condicionado e por estar muito quente, ela não conseguiu manter sua temperatura estável, levando a um edema pulmonar agudo.

Esse tapete é feito de um gel, não precisa ser refrigerado  e ele consegue manter a temperatura de 5 a 10 graus menor que a temperatura ambiente. Claro que não deve ser colocado ao sol. Mas mesmo assim, ótima forma de deixar o pet refrescado principalmente em locais muito quentes e sem refrigeração adequada.

Essa temperatura ideal consegue ser mantido por até 4 horas. Depois o animal deve ser retirado de cima dele e o tapete fique sem uso por 30 minutos. Ele é fácil de carregar e de limpar. E , pelo que vi, possui 2 tamanhos. O maior suporta cães até 34 kilos.

Até agora pesquisei e vi que existem 2 marcas no mercado, mas que são fáceis de encontrar, portanto se você pensa em levar seu peludo a praia, ou em algum lugar mais quente, que tal levar um tapetinho desse ai?

Mais dúvidas, entre em contato pela fan page Na casa do bicho – Isa Casline Veterinária.

 

Posso cortar a unha do meu gato?

Padrão

 

 

Sobre o corte de unha em gatos:

O corte de unha é diferente da RETIRADA da unha, esse sim, um procedimento que causa sofrimento ao animal. No corte apenas se retiram as pontas para que o animal não fique preso pela unha em lençóis, nem se machuque ao se coçar ou ainda se tiver convivência com outros animais, não acontecer nenhum acidente. Existem ainda unhas que crescem muito e acabam entrando no coxim ( almofadinha), causando dor e inflamação e aí o animal não consegue nem andar. Mesmo animais que tenham arranhadores em casa e gastem as unhas, pode ser que haja a necessidade do corte.
” Ah , mas a unha é a proteção do gato quando ele sai na rua, porque isso é um instinto felino e gatos que não saem na rua são infelizes”. NÃO, isso não é verdade. O gato é um animal muito adaptável, portanto se o ambiente pra ele estiver rico em arranhadores, prateleiras pra  escalar e afins, ele será um bichano feliz. Deixar um.gato com acesso direto a rua é simplesmente condena-lo à uma expectativa de vida menor, pois com certeza será um animal com grandes chances de atropelamento, envenenamento, adquirir doenças graves e ainda ser vítima da maldade humana. Portanto, se você ama seu gato, deixe-o dentro de casa com tudo o que ele precisa.

Mais dúvidas?? Acessem a página Na casa do bicho- Isa Casline Veterinária e me sigam também no instagram:@nacasadobicho

Eclâmpsia em cadelas

Padrão

 

 

 

Puppy-time-free-license-CC0

Ontem chegou até mim um caso de eclâmpsia que felizmente consegui reverter a tempo, mas nem sempre é assim. Por falta de informação da proprietária sobre essa ocorrência é que resolvi escrever sobre o assunto.

A eclâmpsia pode acometer cadelas de qualquer raça, tamanho e idade. Embora as raças pequenas sejam mais acometidas.O aparecimento dos sinais é realmente de uma hora pra outra, e os proprietários sempre alegam que o animal estava muito bem apenas um dia antes, como no caso da minha paciente, uma Spitz de dois anos e meio, que teve um parto normal e nasceram 3 filhotes saudáveis , ha 15 dias e que estavam muito bem. O que aconteceu foi um erro do manejo na alimentação dela, já que a proprietária desconhecia que deveria trocar a alimentação de adulto dela por uma de filhote, mantendo essa ração de filhote até terminar o desmame dos filhotes.

Porque trocar a ração?

Porque a demanda de cálcio num animal gestante é muito maior e quando está amamentando ainda mais e a ração de filhote contem níveis de cálcio mais elevado, conseguindo suprir essa demanda. Quando isso não ocorre há uma baixa de cálcio no organismo da fêmea, gerando sinais como tremores musculares, alta de temperatura , convulsões, respiração extremamente acelerada. É uma condição que deve ser tradada como emergência porque pode levar o animal à òbito.

A eclâmpsia acontece geralmente apos 10 dias de parto ,mas pode ocorrer em qualquer fase da amamentação. O tratamento consiste em suprir o calcio em falta no organismo geralmente por via endovenosa, por isso a fêmea deve ser levada com urgência ao veterinário. Após a alta da fêmea da clínica, geralmente é indicado a troca imediata da ração e um suplemento oral de cálcio pelo resto da amamentação.

Para evitar que ela ocorra, sempre que desejar colocar pra cruzar a sua fêmea, consulte um veterinário sobre a forma mais adequada de alimentação nessa fase. Com certeza , dessa forma evitará surpresas desagradáveis.

Para dúvidas, pode deixar um comentário aqui no blog, ou então na fan page Na casa do bicho – Isa Casline Veterinária.

Vacina contra gripe. Cães também podem e devem tomar.

Padrão

pexels-photo-93825

Nesse frio cortante, muita gente tem me perguntado se assim como nós, os cães também podem tomar vacina contra gripe. Sim, já há muitos anos há disponível no mercado vacinas contra a gripe canina, que é transmitida por diferentes patógenos, mas que possui sintomas semelhantes a nossa gripe e se não cuidada, também pode levar a quadros piores, como uma pneumonia.

Nesse post anterior aqui, está detalhado como é a gripe canina.

A vacinação contra a gripe canina pode começar ainda com seu animal filhote, podendo ser dada juntamente com a vacina v10 ou v8, sendo aplicada em duas doses, com diferença de um mês cada uma. Após a fase adulta, ela deverá ser repetida anualmente. Principalmente em animais que tem acesso constante a rua.

Não deixe de perguntar ao seu veterinário sobre essa vacina, se o seu cãozinho não tomou. Assim como nos humanos , a gripe canina também se propaga com muito mais facilidade em épocas frias.

Para mais dúvidas, deixe um comentário, ou entra na fan page Na casa do bicho- Isa Casline Veterinária.