Perigos de uma casa para os peludos

Padrão

 

 

 

Nem sempre a nossa casa é um ambiente tão seguro assim para os bichos.

Ontem ouvi uma história triste sobre envenenamento acidental e lembrei que poderia ser uma matéria útil aqui para o site. Vários podem ser os perigos, como por exemplo tomadas e fios. Filhotes adoram roer e explorar todo o ambiente e em muitos casos, ocorrem acidentes porque o animal resolveu morder fios e roer tomadas, muitas vezes tomando choques que podem ser gravíssimos. E não só cães, como gatos também podem roer fios. Então se você tem um filhotinho, cuide para que ele não tenha acesso a tomadas e fios. Falando ainda da mania de roer e querer engolir tudo, temos ainda muitos casos de corpos estranhos , que são simplesmente objetos que o animal achou pela casa e engoliu, muitas vezes parando no intestino ou estômago, levando o animal a ser hospitalizado para a remoção cirúrgica desses objetos, que podem ser: linhas, palitos, bolinhas pequenas, pedaços de brinquedos e já vi um caso de um filhote de Boxer que engoliu parte de uma mangueira. Fique sempre atento!

Outra coisa muito importante: evitar uso de pesticidas e venenos para rato. Essa é provavelmente a maior causa de óbitos por acidentes em casa. Os cães e gatos podem sim ter acesso aquela isca que você montou com queijo para o rato e irão comer o veneno! Muitas vezes conseguimos evitar o pior, quando o dono logo percebe, mas outras vezes não, já que esses venenos são muito fortes. Isso também vale para venenos de barata e qualquer outro inseto. Sério, não tenha em casa isso.

Por último temos que ter cuidados com as plantas que colocamos em casa já que muitas delas podem ser extremamente tóxicas se ingeridas. Gatos, por exemplo, adoram ficar mordiscando folhinhas e florzinhas. Já fiz um post aqui no site sobre algumas plantas tóxicas que não devemos deixar próximas aos animais.

Dúvidas, entre na fan page: Na casa do bicho- Isa Casline Veterinária e deixe seu recado.

 

 

 

 

A velhice do gato

Padrão

 

 

Há quem ache um gato velho assim que ele chega aos 10 anos de idade, tendo como referência a idade canina. Para mim, amante dos gatos desde criança e com os quais convivo há muitos e muitos anos, digo que não é verdade.

Verdade que já atendi gatos aos 10 anos de idade com  doenças mais sérias, mas digo que foi uma minoria. Um gato aos 10, hoje em dia, está com toda a sua vitalidade, em sua grande maioria. Eu mesma possuo aqui em casa um senhor que está para completar 19 anos. Claro que está mais magro, devido a perda de massa muscular e dorme muito mais, mas está bem, para essa idade.

As grandes marcas de ração mesmo, consideram sênior um gato a partir de 12 anos de idade. Mas o que posso fazer para que meu gato tenha assim tanta longevidade?

A atitude que eu considero mais importante é: restringir a saída do gato. Gatos que saem na rua tem sua expectativa de vida muito diminuída. Não sou eu quem digo, mas estudos sérios feitos que apontam que um gato que sai na rua tem riscos maiores de sofrer acidentes, serem maltratados e contrair inúmeras doenças. Então, se você preza a saúde e bem estar dele, coloque telas na sua casa, deixe- o protegido .

Outra coisa muito importante: Castração. Gatos machos não castrados irão atras de fêmeas, correndo todos os riscos que falei acima e fêmeas no cio também estarão sujeitas aos infortúnios, portanto, sempre castre. ” Ah, eu já castrei, não preciso restringir as saídas dele”. Precisa sim, porque mesmo que ele não brigue mais por fêmeas e nem vá muito longe de casa, ainda temos que pensar que existe muita maldade humana. Portanto a formula principal é : castração + evitar saídas pra rua.

Quando seu gato chegar a terceira idade, tenha cuidados com a alimentação, que precisará sofrer algumas alterações e esteja mais atento ao comportamento dele. Um gato idoso pode perder massa magra, mas estará comendo normalmente. Pode apresentar sinais como perda de audição, ter dificuldade em subir nos lugares, e dormir mais do que dormia antigamente, o que é perfeitamente normal. Lembrar também que eles não terão mais a mesma capacidade de se limpar, o que pode fazer com que você tenha que dar banhos em casa ou até mesmo levar em pet shop.

Qualquer alteração na urina e fezes deve ser considerada e ele deve ser levado ao veterinário. Assim como perda de apetite, porque como eu disse, eles comem normalmente mesmo com a idade mais avançada.

Mais dúvidas, entre em contato na fan page Na casa do bicho- Isa Casline Veterinária.

Porque vermifugar os peludos?

Padrão

golden-retriever-foto-capa-330x193

 

Fazer a vermifugação do seu pet é uma coisa simples e muito necessária. Mas muita gente acaba esquecendo. Porque então devo me preocupar com a vermifugação, tanto de cães, como de gatos?

Quando filhotes, os vermes podem acarretar maiores prejuízos a saúde, já que fica comprometido o total aproveitamento de nutrientes, podendo levar o animal a presentar anemia, seguida de fraqueza, falta de apetite, queda de imunidade, podendo ser então uma porta de entrada à outras doenças. O filhote ainda pode apresentar vômito e diarréia, fortes dores abdominais e sendo a quantidade de vermes parasitando muito grande, o animal pode vir à óbito.

Em cães adultos, os vermes podem causar também apatia, pelos fracos, e todos os sinas acima citados, porém mais brandos.

Esses vermes podem parasitar o homem também, aumentando ainda mais a importância da vermifugação.

O esquema de vermifugação deve ser feito de acordo com a idade do animal. Quando filhote, devem ser vermifugados assim que desmamam e depois em datas alternadas com as vacinas . Quando adultos, podem ser vermifugados a cada seis meses ou um ano. E atenção para animais que tenham pulga, já que a pulga também transmite vermes. Além de dar o vermífugo, o animal também deverá receber tratamento antipulgas.

O médico veterinário será quem irá te orientar corretamente sobre quais vermifugos a serem dados e em quais datas devem ser dados.

Mais dúvidas, deixe um comentário aqui no blog, ou acesse a fan page Na casa do bicho- Isa Casline Veterinária

 

Excesso de petiscos para cães e gatos. Cuidado!

Padrão

cachorro_osso

Muita gente adora agradar o seu pet com guloseimas específicas para eles, como ossinhos, snacks, bifinhos, entre outras coisas. Mas as guloseimas foram feitas para serem dadas com moderação, o que na maioria das vezes não ocorre.

Boa parte dos proprietários com quem converso faz com que os petiscos se tornem rotina na alimentação, quando ele deveria ser dado para reforçar comportamentos positivos, por exemplo, como fazer as necessidades no local adequado, se comportar durante um passeio ou um agrado de vez em quando.

O petisco é muito mais palatável que a ração, já que ele apresenta uma quantidade grande de gordura e sal, sendo assim, em excesso , ele vai desequilibrar toda alimentação do animal, que poderá apresentar obesidade, diabetes, acúmulo de gordura no fígado, hipertensão, e ainda a curto prazo, diarréias e vômitos. É como se você tivesse dando batata frita ou doces todos os dias para uma criança. Por mais que a intenção seja boa, de deixar o seu bichinho feliz, você só estará prejudicando o bom funcionamento do organismo dele.

Pense em oferecer o petisco algumas vezes na semana, de forma alguma dê todo dia e mesmo quando estiver dando, dê pequenas quantidades, não exagere! Pense em substituir por frutas que ele possa comer como banana ou maçã( nada de frutas ácidas!) ou cenoura. E mesmo assim, nada de grandes quantidades.

Por mais dúvidas sobre alimentação adequada, entre em contato aqui no blog ou na fan page Isa Casline Veterinaria.

Diabetes! Um mal muito comum em pets!

Padrão
Fonte: diabeticool.com

Fonte: diabeticool.com

Muita gente, ainda hoje em dia, não sabe que seu cão ou gato, assim como o ser humano, pode sofrer de diabetes. As pessoas se questionam,já que muitos desses animais diagnosticados, nunca comeram nada que não fosse ração e segundo acreditam, o açúcar seria o fator desencadeante.

A diabetes porém, é uma desordem hormonal muito comum, com predisposição maior em fêmeas e até em algumas raças, podendo aparecer em cães de meia idade ou mais idosos.

O pâncreas perde a capacidade de produzir a insulina, que é um hormônio regulador da glicose e isso normalmente ocorre pela predisposição do animal a ter a doença. Se ele tiver uma má alimentação, isso só irá acelerar o problema, mas mesmo que ele tenha uma alimentação adequada, ela poderá aparecer.

Os sintomas iniciais são silenciosos e muitos proprietários não prestam atenção neles: poliuria e polidpsia( urinar e beber água com muito mais frequência), emagrecimento progressivo, mesmo com apetite aumentado. Alguns ganham peso e numa fase mais avançada, o animal pode apresentar catarata e letargia.

Como estamos falando da Diabete Mellitus , que é a mais comum, o tratamento se dá através de aplicações de insulina, por toda vida, com ajustes da dose e exames frequentes.

Se não for logo diagnosticada, o animal pode vir a óbito rapidamente, por isso, sempre que notar seu animal bebendo mais água, urinando mais do que de costume ou com apetite muito maior, procure o veterinário. O exame é simples e o resultado rápido. O animal convive bem com a doença se tratada adequadamente.

Dúvidas? Entre em contato aqui ou pela fan page Isa Casline Veterinária

Alimentos perigosos aos felinos

Padrão
Fonte: fofuxo.com

Fonte: fofuxo.com

Escrevi há um bom tempo atrás, sobre alimentos que podem fazer mal aos cães e agora resolvi estender o assunto aos felinos, para que possamos sempre estar informados, já que sabemos que muitos donos também gostam de agradar os bichanos com petiscos.

Gatos são animais essencialmente carnívoros, portanto em sua dieta deve conter proteína animal , que é da onde vem a taurina, aminoácido essencial a saúde cardíaca e visão do gato.

As rações balanceadas são as mais indicadas até o momento, por conterem nutrientes em quantidades estudadas e adequadas. Muita gente aderiu a dieta caseira também para os felinos, mas deve-se certificar que todos os nutrientes necessários aos felinos estejam de acordo.

Petiscos como iogurte( que eles adoram) e atum podem ser dados esporadicamente e não farão nenhum mal.

Tome muito cuidado com alimentos temperados com alho e cebola que contem uma substancia que pode causar anemia grave , já que promove a destruição de glóbulos vermelhos, podendo levar o gato à morte.

Gordura animal, que é altamente calórica, também pode ser perigosa, já que pode provocar obesidade, vômitos e diarréia e também pancreatite. Nada de ficar dando gordurinha do bife pro seu gato!

Gatos não são muito chegados a frutas e verduras, mas vai que o seu bichano tem um apetite diferenciado, não è? Nesses casos, evite uva, que assim como nos cães , pode causar lesão renal aguda.

E em relação ao leite? Bom, gatos adultos não possuem mais a lactase para quebrar a lactose que o leite possui, então o leite pode causar também vômitos e diarréias. Já existe no mercado pet várias opções de leite específicos para cães e gatos, então você não precisa dar o que você consome.

Existem também muitos relatos de gatos que podem comer ração de cachorro. Isso não é bom, já que cães e gatos tem necessidades nutricionais diferentes e se o seu gatinho só comer a ração do cachorro, vai ter deficiências graves.

Ração úmida? Sim, ela pode ser dada, de acordo com a idade e necessidade do seu gato, juntamente com a ração seca, mesmo porque ela contribuiu na ingestão de água, o que é muito importante para um gato com problemas urinários, por exemplo. Cuidado só com a validade dela, porque ela estraga muito rápido.

Mais dúvidas? Deixe sua pergunta aqui no blog, ou lá na fan page Isa Casline Veterinária