Obesidade em cães

Padrão

 

 

 

 

pexels-photo (1)Cachorros gordinhos são bonitinhos de se ver. Mas não são bichinhos 100% saudáveis.

A obesidade é um grande mal também do mundo animal. E assim como em nós, pode causar inúmeros problemas, como problemas cardíacos, diabetes,  problemas osteo articulares, maior risco em anestesia, problemas respiratórios.

Existem muitas causas que podem levar um animal a ser obeso, como funcionamento inadequado da tireóide, das glândulas adrenais, o que levaria a um desequilíbrio hormonal.

Alguns animais tendem a engordar após serem castrados, mas a culpada nao é a esterilização e sim o fato de que o animal se torna mais tranquilo, sem picos hormonais, o que pode fazer com que fiquem mais sedentários e comilões.

O stress também pode levar ao ganho de peso, já que animais ativos acabam ficando sedentários e ansiosos por descuido do próprio dono que deveriam realizar mais atividades físicas com esses animais.

Mas a principal causa ainda é a má alimentação. O gasto calórico acaba sendo menor do que o número de calorias que o animal está consumindo, fazendo com que haja o acúmulo de gordura. Todo mundo conhece cães que comem pizza, carnes gordurosas, pães e massas, e até refrigerante e doces. Esses animais ou já são obesos ou ficarão obesos. Isso se não tiverem intoxicação alimentar antes pelo excesso de alimentação indevida.

E se meu cachorro já for obeso, o que posso fazer?

Primeiro, levar seu animal para uma avaliação veterinária, onde serão pedidos exames para avaliar possíveis alterações hormonais e se não houverem será indicado uma dieta mais adequada para reduzir a gordura

O proprietário é quem terá que ter muito comprometimento com a alimentação adequada do animal e não ficar com dó quando o cão ficar pedindo tudo que as pessoas estão comendo. Isso é uma questão de habituar mesmo o cão.

Começar a exercitar seu cão. Não precisa sair fazendo corridas de léguas com ele. Caminhadas diárias já ajudam bastante. Brincadeiras em casa como correr atrás de bolinha e pega pega também funcionam bem e  diminuem o estresse.

Leve a cada mês ao veterinário para acompanhar o emagrecimento.

Algumas raças são mais predispostas a engordarem como: Pugs, Basset Hound, Labrador, Golden Retriever, Beagles, Bulldogues e outros. Mais atenção a essas raças.

Outras dúvidas? Fale comigo na fan page Na casa do bicho- Isa Casline Veterinária.

 

 

 

 

Posso dividir a ceia de Natal com meu peludo?

Padrão

 

blog_Ivan1981Roo_162774095

 

 

Não, pessoas, não pode!

Embora a intenção seja muito boa, os nossos amigos de quatro patas não estão acostumados as nossas comilanças festivas e alguns ingredientes podem intoxica-los, levando a ter sintomas como diarréias e vômitos.

Uma alternativa seria fazer uma comida natural, já divulgada por muitos sites sobre o assunto, usando alimentos preparados especialmente para eles, que não contenham conservantes, nem temperos fortes.

A carne branca, como chester ou peru, pode ser dada, desde que não tenha temperos.  O arroz branco também, seguindo a mesma linha. Frutas como banana,maçã, podem ser dadas. Estão cortadas as frutas cítricas.

Doces, como panetones, estão descartados da ceia deles. Na sua cidade, podem ter pet shops que vendam panetones feito exclusivamente para cães.

Alimentos gordurosos, como maionese e molhos também não podem ser dados,já que podem levar a uma gastrite aguda, gastroenterite ou mesmo pancreatite aguda, por isso esqueça o salpicão. Esqueça também a uva passa ( quem gosta de uva passa, afinal?)

Fique de olho também para que não seja dada nozes, macadâmias ou castanhas que também podem levar a intoxicações sérias.

Por fim, nem pense em oferecer bebidas alcoólicas!

Tenta todos esses cuidados com seu peludo e assim vocês dois terão um final de ano muito agradável e sem precisar recorrer rapidamente ao veterinário.

Mais dúvidas?? Me escreva aqui no blog ou entre em contato pela fan page Isa Casline Veterinária

 

 

 

 

 

O perigoso chocolate.

Padrão

No_chocolate

Eu sei que há um tempinho atrás, escrevi um post sobre alimentos que não devem ser consumidos por cães ou gatos, já que podem causar sintomas graves, como intoxicações e até levar ao óbito. O post completo está aqui.

Infelizmente, pra engrossar essa estatística e para vocês não pensarem que é exagero quando os veterinários pegam no pé sobre alimentação, algumas semanas atrás, atendi um filhote, de mais ou menos 3 meses, que no domingo de páscoa, sem os donos perceberem, comeu quantidades enormes de ovos de chocolate, que foram dados pelos seus netos, enquanto brincavam com o bichinho. Os proprietários só viram quando os ovos estavam praticamente no fim e as crianças então disseram que tinham dividido o chocolate com o filhote. No dia seguinte, ele começou a apresentar vômitos frequentes e diarréia escura. Os donos começaram a dar soro caseiro, mas no segundo dia , viram que ele só piorava e foi quando ele chegou até mim.

Estava muito abatido; o vômito que ele apresentava ainda tinha cheiro de chocolate. Foi feito fluidoterapia por dois dias seguidos com medicações antitóxicas e outros cuidados. Ele apresentou uma pequena melhora, porém no terceiro dia, já com exames feitos, e com a mucosa da boca já amarelada se constatou que ele estava com uma insuficiência hepática grave, causada pela ingestão de chocolate. O filhotinho não resistiu.

Nesse caso devemos considerar que era um animal de porte pequeno, ainda bebê e que ingeriu uma quantidade enorme de ovos de páscoa. Porém o estrago pode ser o mesmo em cães maiores que sejam mais sensíveis a teobromina, que é a substância encontrada no chocolate  e que faz tanto mal.

Por isso , nunca é exagero quando falamos em dar somente o que o veterinário recomenda para o seu animal. Sempre esteja por perto quando há crianças brincando com o bichinho. Serve tanto para a segurança da criança, quanto a do animal.

Para maiores dúvidas, entre em contato aqui no blog ou na fan page Isa Casline Veterinária

Alimentos que podem fazer mal ao seu peludo!

Padrão

Por sugestão de uma amiga minha, que tinha algumas dúvidas sobre o assunto, resolvi escrever esse post, já que também,muitos dos meus clientes não conseguem resistir aos apelos dos amigos de quatro patas e estão sempre dando algo da nossa mesa para eles beliscarem, sem saber que podem estar causando muito mal ao animal.

Cachorro-e-chocolate71

Chocolate: Eu sei é ótimo, PRA GENTE! MAS nem pense em oferecer ao seu cão ou gato, porque o chocolate, principalmente o escuro, contém teobromina, que está presente no cacau e é uma substância parecida com a cafeína, podendo causar sintomas como vômitos, taquicardia, aumento da pressão arterial, crises alérgicas e convulsões. Dependendo ainda do porte do seu animal e da quantidade ingerida( quanto mais pior) pode levar a um quadro de coma e morte. Além do que é sabido que dar doces para o animal pode levar a obesidade e diabetes.

Uva: Nem sempre todas as frutas fazem bem ao seu animal e a uva é uma delas. Pode causar insuficiência renal precoce.

Abacate: Extremamente perigoso para os nossos amigos! A substância persin é considerada altamente tóxica.

Alho e cebola: Podem levar à anemia, já que causam a destruição das células vermelhas do sangue. Causam ainda sintomas de intoxicação como vômitos, falta de ar e fraqueza.

Ossos: Sei que parece bacana dar ossos ao seu animal ou a outros animais, mas de forma alguma é legal. Ossos de galinha, principalmente, quebram formando pontas, que podem perfurar estômago e intestino dos bichinhos. Por uma infeliz experiência, eu mesma soube disso aos oito anos de idade , quando meu primeiro cachorrinho morreu decorrente de uma hemorragia por uma perfuração do estômago por um osso de galinha.

Carambola: Até outro dia eu mesma não sabia, mas a cachorrinha de uma amiga minha acabou se intoxicando por ter comido carambola e veio à óbito e se descobriu que uma substância presente na fruta, a caramboxina, pode levar a lesões renais  muito sérias e em pacientes já com problema renal,levar à morte. Isso relatado também em humanos.

Outros alimentos perigosos incluem a macadâmia, bebidas alcoólicas e com cafeína.

Sei que muita gente sempre fala, ” ah, mas sempre dei e nunca aconteceu nada”; acontece que os sintomas variam muito pela quantidade do alimento ingerido e a sensibilidade ao animal, então é sempre melhor prevenir né.

Se por acaso acontecer do seu amigo peludo ingerir algum desses alimentos, procure sempre o médico veterinário!

Qualquer dúvida , entre em contato comigo pela fan page Isa Casline Veterinária