Perigos de uma casa para os peludos

Padrão

 

 

 

Nem sempre a nossa casa é um ambiente tão seguro assim para os bichos.

Ontem ouvi uma história triste sobre envenenamento acidental e lembrei que poderia ser uma matéria útil aqui para o site. Vários podem ser os perigos, como por exemplo tomadas e fios. Filhotes adoram roer e explorar todo o ambiente e em muitos casos, ocorrem acidentes porque o animal resolveu morder fios e roer tomadas, muitas vezes tomando choques que podem ser gravíssimos. E não só cães, como gatos também podem roer fios. Então se você tem um filhotinho, cuide para que ele não tenha acesso a tomadas e fios. Falando ainda da mania de roer e querer engolir tudo, temos ainda muitos casos de corpos estranhos , que são simplesmente objetos que o animal achou pela casa e engoliu, muitas vezes parando no intestino ou estômago, levando o animal a ser hospitalizado para a remoção cirúrgica desses objetos, que podem ser: linhas, palitos, bolinhas pequenas, pedaços de brinquedos e já vi um caso de um filhote de Boxer que engoliu parte de uma mangueira. Fique sempre atento!

Outra coisa muito importante: evitar uso de pesticidas e venenos para rato. Essa é provavelmente a maior causa de óbitos por acidentes em casa. Os cães e gatos podem sim ter acesso aquela isca que você montou com queijo para o rato e irão comer o veneno! Muitas vezes conseguimos evitar o pior, quando o dono logo percebe, mas outras vezes não, já que esses venenos são muito fortes. Isso também vale para venenos de barata e qualquer outro inseto. Sério, não tenha em casa isso.

Por último temos que ter cuidados com as plantas que colocamos em casa já que muitas delas podem ser extremamente tóxicas se ingeridas. Gatos, por exemplo, adoram ficar mordiscando folhinhas e florzinhas. Já fiz um post aqui no site sobre algumas plantas tóxicas que não devemos deixar próximas aos animais.

Dúvidas, entre na fan page: Na casa do bicho- Isa Casline Veterinária e deixe seu recado.

 

 

 

 

Sarna demodécica. O que é?

Padrão

 

 

Também conhecida como Demodicose ou pelos antigos como “sarna negra” é uma doença congênita de pele, ou seja, o cão nasce com ela, já que há uma hereditariedade ; se a mãe tem, os filhotes também terão. A doença é causada por um ácaro bem pequeno só visto com microscópio, e que em animais de imunidade mais baixa acaba por se multiplicar sem controle, causando a sarna.

Por isso quando se deseja comprar um filhote é sempre indicado visitar o canil para avaliar condições de higiene do local e ver a mãe dos filhotinhos e outros animais presentes para que você se certifique de que não ha maus tratos daqueles animais. Muitos canis SABEM que suas fêmeas tem a sarna, portanto teriam que ser retiradas da reprodução e castradas, mas simplesmente omitem isso dos compradores.

Os sintomas começam a aparecer cedo nos filhotes , como descamação, perda de pelo, crostas e muitas vezes coceira já que em muitos casos há infecção bacteriana secundária. Foi chamada de sarna negra porque não sendo tratada a pele fica com um aspecto mais escurecido, podendo ter outras doenças concomitantes. Antigamente eu mesma atendia casos da sarna em que o proprietário ouvia dizer que teria que sacrificar o animal. Não gente, isso nunca foi necessário. É uma doença estética que causa muito desconforto aO animal, claro, mas hoje em dia temos opções ótimas de tratamento e mesmo alguns anos atrás já tínhamos, então se vocês ouvirem do vizinho ou parente que um animal que tenha sarna negra deve ser eutanasiado, simplesmente não se importem. Procurem o veterinário ao menor sinal de problema na pele do seu animal.

O diagnóstico é feito com raspados de pele, sendo bem simples e o tratamento consiste em comprimidos que irão suprimir o ácaro, assim como banhos terapêuticos e suplementos para melhorar a imunidade. Ela pode sim voltar, em episódios mais brandos  ou mesmo nem voltar, mas o tratamento consegue eliminar todo o problema.

Mais dúvidas entre em contato comigo também pela fan page: Na casa do bicho – Isa Casline Veterinária.

Vacina contra gripe. Cães também podem e devem tomar.

Padrão

pexels-photo-93825

Nesse frio cortante, muita gente tem me perguntado se assim como nós, os cães também podem tomar vacina contra gripe. Sim, já há muitos anos há disponível no mercado vacinas contra a gripe canina, que é transmitida por diferentes patógenos, mas que possui sintomas semelhantes a nossa gripe e se não cuidada, também pode levar a quadros piores, como uma pneumonia.

Nesse post anterior aqui, está detalhado como é a gripe canina.

A vacinação contra a gripe canina pode começar ainda com seu animal filhote, podendo ser dada juntamente com a vacina v10 ou v8, sendo aplicada em duas doses, com diferença de um mês cada uma. Após a fase adulta, ela deverá ser repetida anualmente. Principalmente em animais que tem acesso constante a rua.

Não deixe de perguntar ao seu veterinário sobre essa vacina, se o seu cãozinho não tomou. Assim como nos humanos , a gripe canina também se propaga com muito mais facilidade em épocas frias.

Para mais dúvidas, deixe um comentário, ou entra na fan page Na casa do bicho- Isa Casline Veterinária.

Porque vermifugar os peludos?

Padrão

golden-retriever-foto-capa-330x193

 

Fazer a vermifugação do seu pet é uma coisa simples e muito necessária. Mas muita gente acaba esquecendo. Porque então devo me preocupar com a vermifugação, tanto de cães, como de gatos?

Quando filhotes, os vermes podem acarretar maiores prejuízos a saúde, já que fica comprometido o total aproveitamento de nutrientes, podendo levar o animal a presentar anemia, seguida de fraqueza, falta de apetite, queda de imunidade, podendo ser então uma porta de entrada à outras doenças. O filhote ainda pode apresentar vômito e diarréia, fortes dores abdominais e sendo a quantidade de vermes parasitando muito grande, o animal pode vir à óbito.

Em cães adultos, os vermes podem causar também apatia, pelos fracos, e todos os sinas acima citados, porém mais brandos.

Esses vermes podem parasitar o homem também, aumentando ainda mais a importância da vermifugação.

O esquema de vermifugação deve ser feito de acordo com a idade do animal. Quando filhote, devem ser vermifugados assim que desmamam e depois em datas alternadas com as vacinas . Quando adultos, podem ser vermifugados a cada seis meses ou um ano. E atenção para animais que tenham pulga, já que a pulga também transmite vermes. Além de dar o vermífugo, o animal também deverá receber tratamento antipulgas.

O médico veterinário será quem irá te orientar corretamente sobre quais vermifugos a serem dados e em quais datas devem ser dados.

Mais dúvidas, deixe um comentário aqui no blog, ou acesse a fan page Na casa do bicho- Isa Casline Veterinária

 

Ossos de frango são perigosos?

Padrão
Safira não resistiu a um osso de frango que foi dado pelo vizinho sem conhecimento da proprietária.

Safira não resistiu a um osso de frango que foi dado pelo vizinho sem conhecimento da proprietária.

Quando eu tinha 8 anos, descobri que sim, esses ossos eram perigosos. Perdi meu primeiro cachorro, um fox paulistinha, que ingeriu um osso de galinha e teve perfuração intestinal. Ele tinha 2 anos.

Essa semana, me deparei novamente com essa situação, quando uma paciente minha, uma Rott de 12 anos, ingeriu um osso de frango, não dado pela proprietária, mas pelo vizinho, que tinha feito churrasco. Só fomos descobrir no ultra som a presença do osso e infelizmente Safira não resistiu, por isso resolvi falar desse assunto.

Ocorre que ao serem mastigados, depois de cozidos ou assados, esses ossos formam lascas( assim como ossos de costela)por terem ficado mais rígidos, que conseguem perfurar o trato gastrointestinal, levando a um quadro muito sério de infecção. O prognóstico nesses casos, mesmo com cirurgia feita a tempo, é sempre reservado, então precisamos ter muito cuidado. Existem alguns ossos que são mais seguros, geralmente que se compram em açougues mesmo, e que são grandes, até com pedaços de tendão e que devem ser oferecidos crus mesmo. Quando o cão desgastar o osso e ele diminuir, troque por outro. Não sei se já comentei, mas não sou nada fã daqueles ossinhos de couro que vendem em pet shop. Também podem ser bem perigosos.

Para outras dúvidas, entre em contato aqui, ou na fan page Isa Casline Veterinária.

Diabetes! Um mal muito comum em pets!

Padrão
Fonte: diabeticool.com

Fonte: diabeticool.com

Muita gente, ainda hoje em dia, não sabe que seu cão ou gato, assim como o ser humano, pode sofrer de diabetes. As pessoas se questionam,já que muitos desses animais diagnosticados, nunca comeram nada que não fosse ração e segundo acreditam, o açúcar seria o fator desencadeante.

A diabetes porém, é uma desordem hormonal muito comum, com predisposição maior em fêmeas e até em algumas raças, podendo aparecer em cães de meia idade ou mais idosos.

O pâncreas perde a capacidade de produzir a insulina, que é um hormônio regulador da glicose e isso normalmente ocorre pela predisposição do animal a ter a doença. Se ele tiver uma má alimentação, isso só irá acelerar o problema, mas mesmo que ele tenha uma alimentação adequada, ela poderá aparecer.

Os sintomas iniciais são silenciosos e muitos proprietários não prestam atenção neles: poliuria e polidpsia( urinar e beber água com muito mais frequência), emagrecimento progressivo, mesmo com apetite aumentado. Alguns ganham peso e numa fase mais avançada, o animal pode apresentar catarata e letargia.

Como estamos falando da Diabete Mellitus , que é a mais comum, o tratamento se dá através de aplicações de insulina, por toda vida, com ajustes da dose e exames frequentes.

Se não for logo diagnosticada, o animal pode vir a óbito rapidamente, por isso, sempre que notar seu animal bebendo mais água, urinando mais do que de costume ou com apetite muito maior, procure o veterinário. O exame é simples e o resultado rápido. O animal convive bem com a doença se tratada adequadamente.

Dúvidas? Entre em contato aqui ou pela fan page Isa Casline Veterinária

O uso de anticoncepcionais em cães e gatos

Padrão
Tomzinha se recuperando muito bem após castração. Seu útero estava tomado de pus, devido ao uso de anticoncepconal para gatas.

Tomzinha se recuperando muito bem após castração. Seu útero estava tomado de pus, devido ao uso de anticoncepconal para gatas.

Resolvi escrever sobre esse assunto essa semana porque chegou a mim , na semana passada, uma cirurgia de castração de uma gatinha, que fui buscar no local onde ela vive e trouxe até a clínica para ser feito o procedimento. Essa gatinha vive pelos telhados de uma cliente minha, mas não é de propriedade dela. Ela me relatou ser de uns vizinhos, que deixam os gatos todos soltos e sem castrar, mas por essa frequentar sempre a casa dela e estar no cio, cruzando com outros gatos que vivem nas ruas, essa minha cliente resolveu então custear a castração, penalizada com a gatinha.

Durante a cirurgia , percebi o útero extremamente aumentado de tamanho , contendo pus em seu interior, ou seja, a gatinha estava com uma séria infecção uterina, que poderia ainda comprometer o sucesso do procedimento, já que ela corria o risco dessa infecção se espalhar, mesmo sendo feita a retirada do útero. E o q eu desconfiava me foi dito depois. Minha cliente disse que sabia que eles davam sempre anticoncepcionais nas gatas deles, já que é de baixo custo e eles não estavam dispostos a castrar os animais.Essa gatinha já tinha sofrido um aborto antes, provavelmente causado pelo uso também do anticoncepcional.

O anticoncepcional é vendido a baixo custos em lojas de ração, pet shops e agropecuárias e ainda sem prescrição médica. Ele acaba suprimindo a fase do cio, mas muita gente acaba aplicando com o animal no cio, ou mesmo já prenhe, fazendo com que ocorra morte fetal e posterior infecção. Existe um tempo certo de aplicação, mas já se sabe que mesmo sendo aplicado no período correto, o anticoncepcional é o maior responsável pelo aparecimento de tumores de mama e piometras em cães e gatas( como nessa descrita no caso clínico). Hoje em dia, não há mais razões para se usar anticoncepcionais, já que o próprio centro de controle de zoonoses daqui de São Paulo, faz o procedimento gratuitamente em clínicas credenciadas, além de outros locais fazerem também campanhas de castração a baixo ou nenhum custo. A castração é a melhor forma de se evitar a gravidez indesejada no seu bichinho, além de prevenir o aparecimento de tumores de mama.

A Tomzinha, gatinha que castrei, passa bem! Mas o final dessa história poderia ter sido outra, já que em gatos é mais difícil de percebermos sinal de infecção uterina. Sorte dela que teve a boa vontade e carinho da minha cliente, que sempre prezou pela castração dos animais e nunca quis saber de usar anticoncepcionais nos seus animais.

Dúvidas?? Me escreva aqui no blog ou na fan page Isa Casline Veterinária.

Importância da vacina V8 ou V10 ( importada)

Padrão
Foto: webcachorros

Foto: webcachorros

Muitos proprietários sabem que devem vacinar seu cão com a vacina anti-rábica, mas ainda, hoje em dia, com tanta informação disponível, a grande maioria não sabe da grande importância das vacinas V8 ou V10, que imunizam contra diversos tipos de doenças, e na grande maioria delas , doenças graves e de alta mortalidade, como a cinomose.

Porém existem diferenças que devem ser levadas em conta, da V8 ou V10 importada que é também chamada de vacina ética e essas mesmas vacinas de fabricação nacional. Não temos segurança( fato comprovado através da prática clínica) na imunização através de vacinas nacionais, porque já se sabe que não há produção de anticorpos suficientes para proteger o animal , ocorrendo então muitas vezes , a doença nesse animal que foi vacinado com vacina nacional, sendo essas vendidas nos balcões de pet shop ou lojas agropecuárias, enquanto a vacina ética só é dada pelo médico veterinário.

Nos meses frio, temos uma propagação maior de viroses, então se o seu animal não tem essa vacina, a chance dele desenvolver essas doenças é realmente muito grande. Além de viroses que só se restringem ao cão, a vacina também protege contra leptospirose, que pode também afetar o ser humano.

O esquema de vacinação contra essas doenças pode ser iniciado aos 42 dias de vida, após ter feito já a vermifugação, e então serão dadas 3 doses, com intervalos de 21 a 30 dias cada uma e anualmente,por toda a vida do animal, deve ser dada uma dose de V8 ou V10, dando sempre preferência pela vacina ética, dada pelo médico veterinário.

Não deixe seu animal sem essas vacinas, mesmo que ele já esteja idoso(porque animais idosos tendem a ser mais imunodebilitados , sendo mais suscetíveis)mesmo que ele não saia muito de casa, já que vírus se propagam pelo ar, lembrando sempre que a validade de imunização da vacina é de um ano e por isso deve ser feita a revacinação anual.

Qualquer dúvida, entre em contato comigo aqui no blog ou pela fan page Isa Casline Veterinária

Artrite em cães

Padrão
Imagem: Animal: Vida. Fonte: Pet Acus Acupuntura.

Imagem: Animal: Vida. Fonte: Pet Acus Acupuntura.

No frio, além de outras patologias já citadas no blog, temos também essa, que é muito comum em cães com idade já mais avançada. Ela  pode ocorrer em qualquer época do ano, mas é no inverno que a manifestação de dor é mais intensa, geralmente.

Ocorre uma inflamação de uma ou mais articulações , nas regiões de quadril, patelas e até escápulas. O animal começa a sentir dor ao se levantar, subir escadas ou móveis e até no caminhar. Pode ocorrer um inchaço local e febre. Animais obesos podem ser mais acometidos devido ao excesso de peso que as articulações suportam por anos, acarretando assim um maior desgaste, mas a artrite pode ocorrer também em animais já geneticamente predispostos, como cães de grande ou médio porte, ao se tornarem mais idosos.

As articulações se desgastam naturalmente com o tempo, sendo um processo progressivo, por isso importante identificar o quanto antes para que se diminua o progresso da doença.

O diagnóstico é feito basicamente através do exame de raio-x.

Para diminuir as dores e inchaços, existem no mercado antiinflamatórios e analgésicos específicos para esse problema , assim como regeneradores articulares que agem contendo a progressão da artrite. Esses últimos podem e devem ser dados por tempo indeterminado, diminuindo muito as crises agudas de dores nas épocas mais frias. Hoje em dia, também contamos com a prática da acupuntura, que melhora muito os sintomas da doença, sendo altamente recomendada nesses casos, inclusive como tratamento complementar ao tratamento tradicional.

Portanto, assim que perceber que seu cachorro, que já apresenta mais idade, estiver mancando, com dificuldades para se levantar, não demore em procurar o médico veterinário, que saberá dar uma qualidade de vida muito melhor para o seu animal.

Dúvidas? Escreva aqui no blog ou na fan page Isa Casline Veterinária.

O perigoso chocolate.

Padrão

No_chocolate

Eu sei que há um tempinho atrás, escrevi um post sobre alimentos que não devem ser consumidos por cães ou gatos, já que podem causar sintomas graves, como intoxicações e até levar ao óbito. O post completo está aqui.

Infelizmente, pra engrossar essa estatística e para vocês não pensarem que é exagero quando os veterinários pegam no pé sobre alimentação, algumas semanas atrás, atendi um filhote, de mais ou menos 3 meses, que no domingo de páscoa, sem os donos perceberem, comeu quantidades enormes de ovos de chocolate, que foram dados pelos seus netos, enquanto brincavam com o bichinho. Os proprietários só viram quando os ovos estavam praticamente no fim e as crianças então disseram que tinham dividido o chocolate com o filhote. No dia seguinte, ele começou a apresentar vômitos frequentes e diarréia escura. Os donos começaram a dar soro caseiro, mas no segundo dia , viram que ele só piorava e foi quando ele chegou até mim.

Estava muito abatido; o vômito que ele apresentava ainda tinha cheiro de chocolate. Foi feito fluidoterapia por dois dias seguidos com medicações antitóxicas e outros cuidados. Ele apresentou uma pequena melhora, porém no terceiro dia, já com exames feitos, e com a mucosa da boca já amarelada se constatou que ele estava com uma insuficiência hepática grave, causada pela ingestão de chocolate. O filhotinho não resistiu.

Nesse caso devemos considerar que era um animal de porte pequeno, ainda bebê e que ingeriu uma quantidade enorme de ovos de páscoa. Porém o estrago pode ser o mesmo em cães maiores que sejam mais sensíveis a teobromina, que é a substância encontrada no chocolate  e que faz tanto mal.

Por isso , nunca é exagero quando falamos em dar somente o que o veterinário recomenda para o seu animal. Sempre esteja por perto quando há crianças brincando com o bichinho. Serve tanto para a segurança da criança, quanto a do animal.

Para maiores dúvidas, entre em contato aqui no blog ou na fan page Isa Casline Veterinária