Gatinhos também ficam gripados!

Padrão

shutterstock_171629867

No post anterior , falei da gripe canina, já alertando que os felinos também podem contrair uma espécie de gripe felina. Uma patologia não tem nada a ver com a outra, portanto se seu gato estiver gripado, seu cachorro não corre o risco de pegar ESSA gripe, apenas um outro gatinho.

Antigamente chamada apenas de rinotraqueíte felina e hoje conhecida como complexo respiratório felino , a doença envolve múltiplos vírus e bactérias oportunistas, que podem agir em conjunto ou não. A multiplicação viral pode se dar nas mucosas orais, oculares e ainda no pulmão e traquéia. Os sintomas clássicos são lacrimejamento , secreção nasal e ocular, traquéia inflamada causando tosses e espirros, salivação , úlceras na boca, febre. Pode evoluir para uma pneumonia. Animais imunodebilitados são mais acometidos, como filhotes e idosos.

A transmissão se dá principalmente do contato direto de um gato para outro, mas comedouros e bebedouros também se tornam fontes de transmissão, por isso deve-se ter muito cuidado em lugares com superpopulação de gatos. Os vírus não sobrevivem muito tempo fora do hospedeiro e são bem sensíveis a desinfetantes, então uma boa limpeza do local onde ficam os gatos é importante.

Por ficarem com o olfato prejudicado, se recusam a comer normalmente, o que vai deixando o animal cada vez mais debilitado. Portanto , quando o proprietário notar os primeiros sintomas , não hesite em procurar logo o médico veterinário para que seja bem orientado sobre o tratamento, principalmente porque gatos não podem tomar qualquer medicação, correndo o risco de serem intoxicados se o proprietário resolver tratar por conta própria.

A vacinação feita desde filhotes é a melhor forma de prevenção, principalmente para gatos que tenham acesso à rua.

Para qualquer dúvida, deixe um comentário aqui no blog ou entre na fan page Isa Casline Veterinária.