Porque vermifugar os peludos?

Padrão

golden-retriever-foto-capa-330x193

 

Fazer a vermifugação do seu pet é uma coisa simples e muito necessária. Mas muita gente acaba esquecendo. Porque então devo me preocupar com a vermifugação, tanto de cães, como de gatos?

Quando filhotes, os vermes podem acarretar maiores prejuízos a saúde, já que fica comprometido o total aproveitamento de nutrientes, podendo levar o animal a presentar anemia, seguida de fraqueza, falta de apetite, queda de imunidade, podendo ser então uma porta de entrada à outras doenças. O filhote ainda pode apresentar vômito e diarréia, fortes dores abdominais e sendo a quantidade de vermes parasitando muito grande, o animal pode vir à óbito.

Em cães adultos, os vermes podem causar também apatia, pelos fracos, e todos os sinas acima citados, porém mais brandos.

Esses vermes podem parasitar o homem também, aumentando ainda mais a importância da vermifugação.

O esquema de vermifugação deve ser feito de acordo com a idade do animal. Quando filhote, devem ser vermifugados assim que desmamam e depois em datas alternadas com as vacinas . Quando adultos, podem ser vermifugados a cada seis meses ou um ano. E atenção para animais que tenham pulga, já que a pulga também transmite vermes. Além de dar o vermífugo, o animal também deverá receber tratamento antipulgas.

O médico veterinário será quem irá te orientar corretamente sobre quais vermifugos a serem dados e em quais datas devem ser dados.

Mais dúvidas, deixe um comentário aqui no blog, ou acesse a fan page Na casa do bicho- Isa Casline Veterinária

 

Cães e gatos podem conviver harmoniosamente?

Padrão

gatos-e-cachorros-podem-conviver-gato-miando-72

Por muito tempo, se difundiu essa cultura de que cães e gatos eram verdadeiros inimigos. Bom, na minha casa , desde pequena, nunca foi assim, porque as duas espécies sempre conviveram muito bem, mesmo quando um ou outro estava chegando ao território depois de um tempo. É claro, que existem cães que não aceitam gatos, assim como não aceitam outras espécies, mas eles não são inimigos naturais, já que nunca tiveram uma relação de presa e caçador, ou seja, um cão não se alimenta de um gato e vice versa.

O que pode ocorrer nesses casos é uma disputa territorial, em que o cão defendendo o seu pedaço, irá latir e assustar o gato e aí começam as brigas. Um cão assim já não aceita nem outro cão no seu território. Agora quando o animal é mais tranquilo, ele irá cheirar e ficará curioso com o gato, que terá a reação normal de se assustar e esconder, até que sinta que o cão não oferecerá perigo pra ele.

Quando você quiser ter um cão e gato convivendo juntos, é claro que sendo os dois filhotes, será muito mais fácil, mas isso não quer dizer que você não possa introduzir um filhote numa casa onde tem já um animal adulto. Principalmente nos casos onde os cachorros não estranham outros cães.

A aproximação deverá ser feita de forma lenta, deixando o cachorro se aproximar aos poucos e ir cheirando o gato. Depois colocar os dois soltos no mesmo ambiente e observar as reações, sempre com o proprietário por perto. É bom, nessas ocasiões, sempre oferecer petiscos aos dois, para que associem a imagem de um ou outro com coisas positivas. Se o cão tentar avançar, vá repreendendo até que ele se acalme e vá aceitando a presença do gato aos poucos.O gato irá se assustar no começo. É preciso paciência, mas é muito grande a quantidade de casas hoje em dia onde os dois convivem tranquilamente, inclusive na minha onde tenho três gatos e duas cachorras.

Para maiores informações e perguntas, entra la na fan page Isa Casline Veterinária ou me escreva aqui no blog.

Argh!! Pulgas!!! Como controlar??

Padrão

Controle de Pulgas

O calor está chegando e aumentando e com ele , temos maior incidência de um probleminha bem chato para os donos dos peludos.

Pulgas!! Elas podem parecer inofensivas e tem até aqueles que acreditam que devem fazer parte dos cães e gatos, pois é natural. Mas não é bem assim.

As pulgas adultas vivem permanentemente na pele e se alimentam de sangue de seus hospedeiros. Infestações severas podem causar anemia, principalmente em filhotes. Cada alimentação da pulga dura em torno de 15 minutos, podendo uma pulga sugar cerca de 15 vezes seu peso corporal em sangue. As fêmeas depositam em torno de 50 ovos por dia, durante um período de 21 dias. Esses ovos são lisos e escorregadios e caem do corpo dos cães, principalmente quando estes se coçam.

Por isso, quando falamos em controle , é necessário também e principalmente o controle no ambiente, pois é fato que 95% das pulgas se encontram no ambiente e não no animal.

A mordida da pulga , em vários animais , pode causar alergia. A chamada DAPP( dermatite alérgica à picada de pulgas ) é extremamente incômoda ao cão ou gato, podendo trazer consequências como prurido intenso e infecção bacteriana associada.

Além disso, ainda temos vermes que podem ser transmitidas ao cão ou gato quando ingeridas, já que a pulga é hospedeira intermediária do verme conhecido como Dypilidium, que traz desconforto ao animal.

Sendo assim, o controle é feito da seguinte forma: usando-se nos animais antipulgas, a cada 2 meses, pelo menos , ou até com intervalos menores, se forem animais que saem muito na rua, como os gatos. Existem hoje diversas marcas em pet shops e tem aqueles que já vêm associados á vermífugos , que são os que eu mais recomendo.

Para o ambiente, existem diversos produtos para lavagens do local, assim como de casinhas e cobertores. A lavagem deve ser feita, pelo menos uma vez por semana, com o produto, certificando-se  de que os animais fiquem fora do ambiente, pelo menos até o produto secar.

Há ainda sprays antipulgas para ambientes , que auxiliam bastante no caso de uma infestação maior. O spray pode ser jogado nos cobertores e casinhas. Eu já usei e garanto que são bem eficazes.

Essa é a Duquesa! Essas áreas de rarefação pilosa foram causadas pela alergia à pulga. Ela se morde e arrancou vários pelos. Já está em tratamento, mas o primordial foi acabar com as pulgas.

Essa é a Duquesa! Essas áreas de rarefação pilosa foram causadas pela alergia à pulga. Ela se morde e arrancou vários pelos. Já está em tratamento, mas o primordial foi acabar com as pulgas.

Duquesa de um outro ângulo. Também mostrando áreas com menos pelos. Ela nao quis mostrar o rosto, gente, que pena...

Duquesa de um outro ângulo. Também mostrando áreas com menos pelos. Ela nao quis mostrar o rosto, gente, que pena…

Fiquem atentos as pequenas coceiras dos bichos. Pode ser a chatinha da pulga! Qualquer duvida é só deixar um comentário ou escrever lá na fan page Isa Casline Veterinária.