Insuficiência Renal em Gatos

Padrão

 

 

 

A insuficiência renal em gatos é uma patologia muito comum, principalmente nos gatos mais idosos. Ela pode aparecer de duas formas, uma aguda, onde geralmente se tirarmos a causa base e o rim não tiver sido muito danificado, a função volta ao normal e a crônica, onde o animal realmente perde parte da função do rim sendo necessário acompanhamento médico rotineiro.

Apesar de ser uma doença comum em gatos mais idosos, eu mesma já peguei alguns casos em animais bem mais jovens. Nesses casos , a doença aparece porque o animal já veio com um problema congênito no rim  ou infecções que podem se instalar no rim de um gato jovem, gerando uma insuficiência renal que pode evoluir rapidamente.

Os principais sintomas são emagrecimento progressivo, apatia , falta de apetite e pelo fato do rim não estar filtrando corretamente as toxinas do corpo do animal , é muito comum o vômito.

O diagnóstico é feito através de exames de sangue e nao há uma cura específica para a doença mas em muitos animais conseguimos fazer um controle, mantendo a qualidade de vida do animal. Muitas vezes é necessário a mudança de alimentação, administração de medicamentos que auxiliam o rim na sua função e soroterapia quando o animal se encontra desidratado.

Por isso, se perceber qualquer alteração de peso ou comportamento do seu gatinho, nunca demore para levá-lo ao veterinário.

Para maiores dúvidas entre em contato comigo através da minha fan page Na casa do bicho- Isa Casline Veterinária.

 

A velhice do gato

Padrão

 

 

Há quem ache um gato velho assim que ele chega aos 10 anos de idade, tendo como referência a idade canina. Para mim, amante dos gatos desde criança e com os quais convivo há muitos e muitos anos, digo que não é verdade.

Verdade que já atendi gatos aos 10 anos de idade com  doenças mais sérias, mas digo que foi uma minoria. Um gato aos 10, hoje em dia, está com toda a sua vitalidade, em sua grande maioria. Eu mesma possuo aqui em casa um senhor que está para completar 19 anos. Claro que está mais magro, devido a perda de massa muscular e dorme muito mais, mas está bem, para essa idade.

As grandes marcas de ração mesmo, consideram sênior um gato a partir de 12 anos de idade. Mas o que posso fazer para que meu gato tenha assim tanta longevidade?

A atitude que eu considero mais importante é: restringir a saída do gato. Gatos que saem na rua tem sua expectativa de vida muito diminuída. Não sou eu quem digo, mas estudos sérios feitos que apontam que um gato que sai na rua tem riscos maiores de sofrer acidentes, serem maltratados e contrair inúmeras doenças. Então, se você preza a saúde e bem estar dele, coloque telas na sua casa, deixe- o protegido .

Outra coisa muito importante: Castração. Gatos machos não castrados irão atras de fêmeas, correndo todos os riscos que falei acima e fêmeas no cio também estarão sujeitas aos infortúnios, portanto, sempre castre. ” Ah, eu já castrei, não preciso restringir as saídas dele”. Precisa sim, porque mesmo que ele não brigue mais por fêmeas e nem vá muito longe de casa, ainda temos que pensar que existe muita maldade humana. Portanto a formula principal é : castração + evitar saídas pra rua.

Quando seu gato chegar a terceira idade, tenha cuidados com a alimentação, que precisará sofrer algumas alterações e esteja mais atento ao comportamento dele. Um gato idoso pode perder massa magra, mas estará comendo normalmente. Pode apresentar sinais como perda de audição, ter dificuldade em subir nos lugares, e dormir mais do que dormia antigamente, o que é perfeitamente normal. Lembrar também que eles não terão mais a mesma capacidade de se limpar, o que pode fazer com que você tenha que dar banhos em casa ou até mesmo levar em pet shop.

Qualquer alteração na urina e fezes deve ser considerada e ele deve ser levado ao veterinário. Assim como perda de apetite, porque como eu disse, eles comem normalmente mesmo com a idade mais avançada.

Mais dúvidas, entre em contato na fan page Na casa do bicho- Isa Casline Veterinária.