Porque vermifugar os peludos?

Padrão

golden-retriever-foto-capa-330x193

 

Fazer a vermifugação do seu pet é uma coisa simples e muito necessária. Mas muita gente acaba esquecendo. Porque então devo me preocupar com a vermifugação, tanto de cães, como de gatos?

Quando filhotes, os vermes podem acarretar maiores prejuízos a saúde, já que fica comprometido o total aproveitamento de nutrientes, podendo levar o animal a presentar anemia, seguida de fraqueza, falta de apetite, queda de imunidade, podendo ser então uma porta de entrada à outras doenças. O filhote ainda pode apresentar vômito e diarréia, fortes dores abdominais e sendo a quantidade de vermes parasitando muito grande, o animal pode vir à óbito.

Em cães adultos, os vermes podem causar também apatia, pelos fracos, e todos os sinas acima citados, porém mais brandos.

Esses vermes podem parasitar o homem também, aumentando ainda mais a importância da vermifugação.

O esquema de vermifugação deve ser feito de acordo com a idade do animal. Quando filhote, devem ser vermifugados assim que desmamam e depois em datas alternadas com as vacinas . Quando adultos, podem ser vermifugados a cada seis meses ou um ano. E atenção para animais que tenham pulga, já que a pulga também transmite vermes. Além de dar o vermífugo, o animal também deverá receber tratamento antipulgas.

O médico veterinário será quem irá te orientar corretamente sobre quais vermifugos a serem dados e em quais datas devem ser dados.

Mais dúvidas, deixe um comentário aqui no blog, ou acesse a fan page Na casa do bicho- Isa Casline Veterinária

 

Convivência entre crianças e animais

Padrão

10987489_870756309651456_4744201223757467540_n

Desde novinha, sempre gostei de escrever. Escrevia em diários, agendas, cartas para as primas que eram enormes. E aí, me veio a idéia do blog, que juntaria a minha vontade de escrever com a propagação de informações que poderiam ser úteis às pessoas. E eu fico muito feliz que as pessoas estejam me dando idéias para artigos aqui do blog, ou porque tem dúvidas sobre o assunto, ou porque acham interessante.

E hoje eu vou falar de um desses assuntos, que é a convivência entre animais e crianças. Essa pessoa me mostrou um texto que leu na net, onde um pediatra praticamente condenava a convivência intima entre crianças e bichos, enumerando regras a serem seguidas, como por exemplo evitar o livre acesso do animal pelos cômodos todos e deixando claro que o animal poderia transmitir raiva, toxoplasmose, entre outras doenças bacterianas e virais.

Vamos lá! Em primeiro lugar, a pessoa que vai adquirir um animal de estimação para uma criança deve ter os cuidados BÁSICOS, que são a vacinação e vermifugação, que serão explicadas e efetuadas corretamente pelo médico veterinário. Hoje em dia, a grande maioria dos animais ,criados dentro de casa com as pessoas tem vacinas e ainda lembrando que os municípios promovem vacinação antirabica gratuita. Então não é simplesmente convivendo com um cão ou gato que seu filho irá contrair raiva. Quanto a toxoplasmose eu fiz já um post que está disponível aqui. Fala de mulheres grávidas , mas o contágio se dá da mesma forma para todos.

Quanto a reportagem dizer que o animal não possui a ” higiene necessária” para conviver com crianças, quero ressaltar de novo a importância de programas como o Cão Terapeuta, que leva animais a hospitais e asilos, com pessoas imunodeprimidas e debilitadas e que comprovadamente melhoram a qualidade de vida daqueles pacientes. Então, se é bom pra uma pessoa nessas condições, porque seria perigoso para a criança, sendo um animal sadio, vacinado e vermifugado e higienizado regularmente? O post completo sobre terapias assistidas por animais, se encontra aqui.

O que eu sempre ressalto, quando alguém vem tirar dúvidas sobre animais a serem adquiridos para crianças, além dos cuidados básicos já citados, é de que a criança, principalmente as mais novinhas, não sabem direito como segurar ou pegar um cão e gato,e isso pode gerar acidentes, machucando tanto a criança, quanto o animal, então sempre é bom supervisionar esse contato inicial, explicando como o animal deve ser cuidado e tratado.

Se tiverem mais dúvidas sobre esse assunto, pode me escrever aqui na página Isa Casline Veterinária ou aqui no blog.

Bicho Geográfico?! Oi??

Padrão

fotos larva migrans

6e8c3def13a040599d6ce123bbb09f65

 

 

Estava conversando com uma amiga, que como muita gente no período de festas( assim como eu) ,foi para a praia descansar e se divertir.

Ela me disse então que achava que tinha tomado uma picada no pé, mas que estava dolorida demais e inchada e quando foi ao médico, descobriu que na verdade era o tal bicho geográfico.

Assim, resolvi escrever esse post , pra alertar as pessoas que viajam com ou sem seus cães e gatos para a praia,sobre esse bichinho meio chato.

Como que a gente pega isso??

O bicho geográfico, conhecido cientificamente como Larva Migrans Cutânea, pode atacar cães, gatos e sendo uma zoonose , ataca o homem. Nos animais domésticos , a larva irá parasitar o intestino, sendo assim ela estará presente nas fezes destes; então se você andar descalço num gramado e entrar em contato com essas fezes contaminadas , a larva penetrará a sua pele. Muito comum acontecer na praia, pois os animais deixam suas fezes na areia e aí as pessoas entram em contato com essa areia contaminada pelas fezes. E se o animal entrar em contato com essas fezes também será parasitado.

O primeiro sintoma no ser humano é a coceira, pois a larva vai se movimentando ali, e caminhando pela pele, causando lesões . Ela penetra em qualquer parte do corpo, mas o pé é o mais comum pelo contato direto com  a areia em questão.

Eu também gosto de levar minhas cachorras nas viagens à praia, mas caminho com elas pouco na praia, e claro,indico sempre recolher as fezes do seu animal quando estiver passeando com eles, por questão de higiene e educação. E aqui quero ressaltar também a importância da vermifugação dos animais, para eliminar esse tipo de verme.

Nos humanos o tratamento adequado será prescrito pelo médico , incluindo pomadas e vermífugos de uso humano.

Qualquer dúvida , só entrar em contato comigo pelo blog ou pela fan page Isa Casline Veterinaria

Boa praia!!

Toxoplasmose e as mulheres grávidas

Padrão
IMG-20140905-WA0016

Pandora, 2 anos, proprietário: André Carvalho. Não tem cara de quem faz algum mal à alguém ne?

Recebo muitas mulheres com dúvidas sobre esse importante tema. Dúvidas não somente, como também com muitos medos. Muitas já querendo doar o pobre do gato porque ouviram da vizinha, da tia ou de qualquer conhecido que o gato faz muito mal a uma mulher grávida e que ela pode abortar. Primeiro vamos explicar resumidamente o que é a toxoplasmose: É uma doença infecciosa , causada pelo protozoário toxoplasma gondii, que sim,  acarreta sérios danos a gestação e pode causar abortos, como nascimento de fetos mal formados. O gato e outros felinos são os hospedeiros definitivos e eliminam os oocistos( ovos) do protozoário através das fezes. Eles adquirem esses cistos ingerindo pássaros ou ratos. E então começam a eliminar esses oocistos ( prestem bem atenção nessa parte!) por um período de até 15 dias,sendo que provavelmente esta será a ÚNICA vez que o gato irá eliminar esses oocistos durante sua vida. Esses oocistos então no ambiente , levam de um a cinco dias para se tornarem infectantes. A transmissão ocorre pela ingestão de alimentos infectados por esses oocistos, como verduras mal lavadas e carnes mal passadas, lembrando que o gato faz o cocô na terra o que pode infectar hortas e animais de consumo que consumam essas verduras, como porcos e carneiros. Isso quer dizer que a simples presença do gato na sua casa nao fará com que vc se infecte com a doença. Primeiro porque você precisaria ingerir esses oocistos através das fezes do seu gato, o que é bem improvável né?Resumindo, você precisaria ingerir o cocô do gato( hein??) E segundo porque mesmo que seu gato tenha tido contato com a doença ele eliminou ou eliminará esses oocistos uma vez na vida dele! E segundo toda a literatura veterinária , a forma mais fácil de alguém se contaminar com o toxoplasma não é tendo gatos e sim ingerindo carne mal passada. Só pelo simples fato de se limpar a caixinha de areia do gato uma vez ao dia, já torna o risco de contaminação muito baixo, uma vez que o oocisto demora de um a cinco dias para se tornar infectante, no ambiente. E outras coisa importante citada na literatura, é que dados indicam que mais da metade da população do mundo tem anticorpos específicos contra a doença, o que significa que essas pessoas já estiveram infectados pela doença, mas não desenvolveram os sintomas. Então, o conselho para as gestantes é de que deixem para outra pessoa limpar a caixinha de areia do seu bichano e principalmente, evitem comer carnes mal passadas e cuidado com verduras também! Tá vendo, não precisa se desfazer do seu bichinho não!!  E cuidado com os terrorismos sobre esse assunto por aí. Na dúvida, sempre consulte um médico veterinário.
Precisando de alguma orientação, deixe um recado pra mim aqui Isa Casline Veterinária