O que são miíases?

Padrão

cachorro

 

As miíases , conhecidas popularmente como bicheiras, são infestações de larvas de moscas e mosquitos em locais aonde não está sendo feita uma higiene correta. Por isso, pode se dar em ferimentos que tenham secreção, dentro do ouvido, na boca, em animais idosos que muitas vezes não conseguem se levantar e acabam por fazer suas necessidades neles mesmos.

Existem algumas espécies de moscas que podem infestar esses locais com seus ovos; em muitos dos casos, aparece apenas uma larva grande no local, que é conhecida como ” berne” e em outras vezes são depositados vários ovos e as larvas nascem aos montes, caracterizando a ” bicheira”. A varejeira é a mais comum das moscas causadoras.

O berne causa incomodo mas é muito mais fácil de ser tratado do que uma bicheira que está há dias no animal. Tanto cães como gatos podem ser afetados. Os sintomas incluem dor , inchaço local , e um cheiro característico muito forte, além de secreção muitas vezes purulenta. Quando no começo, ela é tratada rapidamente . Quando está há mais dias no animal, pode ser preciso alguns dias a mais de curativos, limpeza do local e retirada das larvas. É necessário a aplicação de antibióticos e antiinflamatórios, já que o tecido estará contaminado. Hoje em dia, existem no mercado pet, comprimidos que auxiliam nesse tratamento, fazendo com que as larvas sejam mortas, impedindo assim o crescimento da míiase.

Por isso, ao se deparar com a miíase não se desespere, mas leve ao veterinário o quanto antes para que seja feito a limpeza do local e você seja orientado corretamente sobre o tratamento. Quanto maior a demora, maior a bicheira irá ficando e o animal estará em grande sofrimento, já que as larvas literalmente irão ” comer” aquele tecido.

Para mais dúvidas, deixe uma pergunta aqui no blog, ou na fan page Na casa do bicho- Isa Casline Veterinária.

 

Como prevenir e tratar as Otites?

Padrão
Essa é a Uvinha, paciente alérgica crônica.

Essa é a Uvinha, paciente alérgica crônica.

Conduto auditivo levemente edemaciado , avermelhado e apresentando secreção amarelada .

Conduto auditivo levemente edemaciado , avermelhado e apresentando secreção amarelada .

As otites são caracterizadas por um processo inflamatório no conduto auditivo de cães e gatos, tendo maior incidência em cães. Podem ser agudas ou crônicas. E ainda externa( a mais comum), médias e internas( mais grave).

Muita gente me questiona se as otites podem ser causadas por banhos dados em pet shop ou mesmo em casa. Sabe-se que a umidade é sim um fator predisponente , portanto se as orelhas não forem protegidas durante o banho, existe uma chance grande de desenvolver o problema, mas esse não é o único fator predisponente. Além do que limpezas profundas com pinças e cotonetes , ou a retirada excessiva de pelos causam traumas ao epitélio que pode se inflamar e infeccionar.

Então, sempre antes do banho, o correto é proteger os ouvidos colocando algodão no interior deles, evitando assim que se molhem excessivamente( e não esquecer de tirar!) e também não utilizar cotonetes ou pinças na limpeza após o banho, que deve ser feita apenas com um algodão enrolado no dedo.

Fatores como doenças alérgicas, conformação anatômica do ouvido( citando por exemplo raças de orelhas pendulares como Cockers) , estenose do canal auricular e até o excesso de pelos podem contribuir para o aparecimento da otite, já que estes dois últimos impedem a passagem normal da cera para o exterior.

Nas otites além da inflamação, vemos o aparecimento de bactérias, causando também infecção, muitas vezes com secreções purulentas saindo dos ouvidos, fungos( que se proliferam com a umidade) ou ácaros( bem comum em gatos).

Os sintomas na maioria  dos casos são dor, prurido, e o mais comum é você perceber o chacoalhar constante das orelhas.

O tratamento deve ser feito segundo cada caso, e geralmente os insucessos se devem ao fato da pessoas irem ao pet e comprar um medicamento sem saber exatamente que tipo de otite o animal tem. Em muitos casos, além do medicamento tópico, lança-se mão de antibióticos e anti inflamatórios orais, para ajudar a controlar os sintomas e principalmente em otites recorrentes.

Por isso sempre que perceber esses sintomas, não automedique seu animal, leve ao médico veterinário e siga exatamente a receita que ele lhe passar. Um tratamento bem feito de uma otite demanda tempo.

Qualquer dúvida , entre em contato comigo em Isa Casline Veterinária

Gatos e o ronronar. Porque isso acontece?

Padrão

linguagem-corporal-gatos

Quando eu era pequena lá em Minas( parece piada, mas não é) vivia escutando da minha mãe, que eu não podia ter gatos, porque a minha avó sempre falou que aquele ” chiado” que eles faziam era prejudicial à minha saúde  e eu poderia ter sérios problemas pulmonares. Nessa mesma época, sem ter nenhum gato em casa , contraí uma bronquite, devido à fumaça de cigarro , juntamente com a casa encarpetada e isso bastou para que meus pais acreditassem que um gato, na verdade, não me traria esses problemas. E assim, uns dois anos depois, ganhei minha primeira gatinha e nunca tive nenhuma crise respiratória ao contato dela.

Mas muita gente, ainda hoje, acredita que o ronronar ocasiona problemas respiratórios, como se não bastasse todo misticismo já em volta dos bichanos. Então, porque isso acontece?

Hoje se sabe que o ” motorzinho” é produzido pelo contrair rítmico dos músculos da laringe e do diafragma, ao expirar ou inspirar e cada gato tem o seu próprio. Há ainda teorias que dizem que o som do ronronar vem do sangue quando passa pela artéria aorta, entre outras. Uns ronronam bem baixinho e outros ainda, bem alto.

Pesquisadores acreditam que essa era uma forma de se comunicar dos filhotes com a mãe ou com os irmãos, mas com a domesticação, esse padrão se manteve por toda vida adulta. Gatos ronronam de prazer, pra pedir comida ou carinho ao dono e há ainda pesquisas relatando que podem ronronar até quando estão com dor.

Portanto, não é nenhum problema respiratório como podemos concluir.

Gatos são tão bons companheiros quanto cachorros. Nunca tenha medo de ter um!

Dúvidas? Escreva aqui Isa Casline Veterinária

Toxoplasmose e as mulheres grávidas

Padrão
IMG-20140905-WA0016

Pandora, 2 anos, proprietário: André Carvalho. Não tem cara de quem faz algum mal à alguém ne?

Recebo muitas mulheres com dúvidas sobre esse importante tema. Dúvidas não somente, como também com muitos medos. Muitas já querendo doar o pobre do gato porque ouviram da vizinha, da tia ou de qualquer conhecido que o gato faz muito mal a uma mulher grávida e que ela pode abortar. Primeiro vamos explicar resumidamente o que é a toxoplasmose: É uma doença infecciosa , causada pelo protozoário toxoplasma gondii, que sim,  acarreta sérios danos a gestação e pode causar abortos, como nascimento de fetos mal formados. O gato e outros felinos são os hospedeiros definitivos e eliminam os oocistos( ovos) do protozoário através das fezes. Eles adquirem esses cistos ingerindo pássaros ou ratos. E então começam a eliminar esses oocistos ( prestem bem atenção nessa parte!) por um período de até 15 dias,sendo que provavelmente esta será a ÚNICA vez que o gato irá eliminar esses oocistos durante sua vida. Esses oocistos então no ambiente , levam de um a cinco dias para se tornarem infectantes. A transmissão ocorre pela ingestão de alimentos infectados por esses oocistos, como verduras mal lavadas e carnes mal passadas, lembrando que o gato faz o cocô na terra o que pode infectar hortas e animais de consumo que consumam essas verduras, como porcos e carneiros. Isso quer dizer que a simples presença do gato na sua casa nao fará com que vc se infecte com a doença. Primeiro porque você precisaria ingerir esses oocistos através das fezes do seu gato, o que é bem improvável né?Resumindo, você precisaria ingerir o cocô do gato( hein??) E segundo porque mesmo que seu gato tenha tido contato com a doença ele eliminou ou eliminará esses oocistos uma vez na vida dele! E segundo toda a literatura veterinária , a forma mais fácil de alguém se contaminar com o toxoplasma não é tendo gatos e sim ingerindo carne mal passada. Só pelo simples fato de se limpar a caixinha de areia do gato uma vez ao dia, já torna o risco de contaminação muito baixo, uma vez que o oocisto demora de um a cinco dias para se tornar infectante, no ambiente. E outras coisa importante citada na literatura, é que dados indicam que mais da metade da população do mundo tem anticorpos específicos contra a doença, o que significa que essas pessoas já estiveram infectados pela doença, mas não desenvolveram os sintomas. Então, o conselho para as gestantes é de que deixem para outra pessoa limpar a caixinha de areia do seu bichano e principalmente, evitem comer carnes mal passadas e cuidado com verduras também! Tá vendo, não precisa se desfazer do seu bichinho não!!  E cuidado com os terrorismos sobre esse assunto por aí. Na dúvida, sempre consulte um médico veterinário.
Precisando de alguma orientação, deixe um recado pra mim aqui Isa Casline Veterinária