Convivência entre crianças e animais

Padrão

10987489_870756309651456_4744201223757467540_n

Desde novinha, sempre gostei de escrever. Escrevia em diários, agendas, cartas para as primas que eram enormes. E aí, me veio a idéia do blog, que juntaria a minha vontade de escrever com a propagação de informações que poderiam ser úteis às pessoas. E eu fico muito feliz que as pessoas estejam me dando idéias para artigos aqui do blog, ou porque tem dúvidas sobre o assunto, ou porque acham interessante.

E hoje eu vou falar de um desses assuntos, que é a convivência entre animais e crianças. Essa pessoa me mostrou um texto que leu na net, onde um pediatra praticamente condenava a convivência intima entre crianças e bichos, enumerando regras a serem seguidas, como por exemplo evitar o livre acesso do animal pelos cômodos todos e deixando claro que o animal poderia transmitir raiva, toxoplasmose, entre outras doenças bacterianas e virais.

Vamos lá! Em primeiro lugar, a pessoa que vai adquirir um animal de estimação para uma criança deve ter os cuidados BÁSICOS, que são a vacinação e vermifugação, que serão explicadas e efetuadas corretamente pelo médico veterinário. Hoje em dia, a grande maioria dos animais ,criados dentro de casa com as pessoas tem vacinas e ainda lembrando que os municípios promovem vacinação antirabica gratuita. Então não é simplesmente convivendo com um cão ou gato que seu filho irá contrair raiva. Quanto a toxoplasmose eu fiz já um post que está disponível aqui. Fala de mulheres grávidas , mas o contágio se dá da mesma forma para todos.

Quanto a reportagem dizer que o animal não possui a ” higiene necessária” para conviver com crianças, quero ressaltar de novo a importância de programas como o Cão Terapeuta, que leva animais a hospitais e asilos, com pessoas imunodeprimidas e debilitadas e que comprovadamente melhoram a qualidade de vida daqueles pacientes. Então, se é bom pra uma pessoa nessas condições, porque seria perigoso para a criança, sendo um animal sadio, vacinado e vermifugado e higienizado regularmente? O post completo sobre terapias assistidas por animais, se encontra aqui.

O que eu sempre ressalto, quando alguém vem tirar dúvidas sobre animais a serem adquiridos para crianças, além dos cuidados básicos já citados, é de que a criança, principalmente as mais novinhas, não sabem direito como segurar ou pegar um cão e gato,e isso pode gerar acidentes, machucando tanto a criança, quanto o animal, então sempre é bom supervisionar esse contato inicial, explicando como o animal deve ser cuidado e tratado.

Se tiverem mais dúvidas sobre esse assunto, pode me escrever aqui na página Isa Casline Veterinária ou aqui no blog.

Terapia Assistida com Animais

Padrão

Faz um tempo já, vi nas redes sociais, comentários sobre a novela das nove que passava na época. Lá, as pessoas ironizavam o fato de uma menina, personagem que tinha sido transplantada, estar na companhia do seu cão, e fazendo carinhos nele. Achavam um absurdo um cachorro perto de uma menina que tinha passado por uma cirurgia tao drástica e uma das pessoas desses comentários até disse que beijar e abraçar um cachorro não deveria ocorrer nem com pessoas saudáveis.

É triste. Muita gente desconhece ainda os benefícios que um animal de estimação pode ter na vida dos outros ou na própria vida. Cresce hoje em dia o número de terapia assistida com animais de estimação. O que é isso? Bem, quem nunca ouviu falar por aí de animais entrando dentro de hospitais , em alas de pessoas com câncer, idosos ou outras doenças mais , pois isso colabora na melhora imunológica do paciente? Sim, gente, é verdade. Temos grandes centros de tratamento que fazem esse tipo de terapia. Vou tentar explicar melhor por uma definição que achei:

“TAA( Terapia assistida por animais): Tem como objetivo a introdução do animal junto a um indivíduo ou grupo onde o animal é parte integrante do processo de tratamento.

É dirigida e/ou realizada por um ou mais profissionais do serviço de saúde com perícia especializada, e dentro do espaço da prática de sua profissão. Dirigida para promover a saúde física, social, emocional e/ou funções cognitivas. “

Esse tipo de terapia já acontece no Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, nas alas pediátricas e enfermaria; no Hospital das Clínicas, no centro de reabilitação;na Associação de Assistência Social Recanto da Vovó, na terapia cognitiva com idosos, e em vários outros locais de São Paulo, que trabalham com idosos e crianças.

Os benefícios são inúmeros como: sensação de felicidade, interação e comunicação dos indivíduos, diminuição da depressão,aumento da prática de exercícios, facilitando a terapia,aumento da memória, concentração e percepção da realidade, aumento de auto estima, entre outros. Isso tudo faz com que haja diminuição do estresse, da ansiedade e até das doses de medicamentos, o que faz com que o organismo melhore a resposta ao tratamento.

Por isso gente, sempre que alguém vier com aquela frase :” ai, mas o bicho é sujo, tá cheio de micróbio”, tenha essa informação na ponta da língua, assim quem sabe conseguiremos diminuir o preconceito que ainda existe contra os animais e aumentar ainda mais o respeito que devemos ter por eles.

Tenho uma amiga , veterinária também, que já há uns tempos, faz esse trabalho maravilhoso , juntamente com a Linguinha, e as duas fazem parte do Instituto Cão Terapeuta. Entra lá no site depois. Tenho certeza que vocês vão adorar o trabalho que eles fazem. Talvez tenha até alguém aí, que vai ler o artigo, e vai querer entrar nessa área de voluntariado, que é tão legal.

Essa linda de viver aí embaixo é a  Linguinha, no seu trabalho voluntário.

11580_10203331956486151_1827852849_n 1016454_10203331958486201_1637002912_n 10423706_10204395568515787_3620899263696826185_n 1618583_10203332003767333_1772782841_n

 Esses dois queridos aí em cima, são a Fe e o Chris, pais da Linguinha .

Se alguém tiver alguma dúvida sobre este assunto ou qualquer outro relacionado ao seu peludo, pode entrar em contato comigo por aqui , ou pela minha fan page Isa Casline Veterinaria.